Eu criei essa página pra poder desabafar sem ser julgada ou me auto julgar.

Ser livre de certa forma.

Faz um tempo que me sinto totalmente sem ânimo das coisas no geral. Meu trabalho é legal, tranquilo, me sinto confortavel mas, algo faz com que eu queira continuar na cama pra sempre.

Estar chateada, triste, brava, feliz ou qualquer sentimento diverso não faz com que eu não sinta tesão nas horas mais inapropriadas e como o sinto com uma certa frequência, quase sempre o momento é inapropriado.

Pessoas conversando até mesmo num momento mais tranquilo entre amigos e tudo o que consigo pensar é em sexo. Tudo o que falam a minha volta quando consigo me concentrar no que está rolando de fato e não nos devaneios da minha mente associo a qualquer figura sexual.

0050

Tudo pra mim é sexual ou pode ser sexual. Até um velório. Quase sempre estou lubrificada.

Sinto que estou em constante luta contra isso.

Nada mais no trabalho me cativa, estou habituada com as coisas o que facilita minha falta de atenção.

Engordei 15 quilos em dois anos. Acabei descobrindo que a comida pode ser muito incrivel terapeuticamente pois nos faz feliz de uma forma tão rapida e simples, então logo após me tocar eu ja levanto até a geladeira pra comer alguma coisinha. Creio que foram varios fatores que mudaram minha alimentação mas isso contribui minha luta diária.

Eu tento repor o prazer que eu tenho me masturbando, com outras coisas, como estou numa fase difícil de ter prazer na vida, eu tento me motivar a perder peso o que me deixa mais mal-humorada, afinal, o que eu mais queria agora é um pedacinho que seja de chocolate ou talvez um prato gigante de comida.

Eu bebo 3 litros de água por dia pra tentar driblar a fome isso faz com que eu vá mais vezes no banheiro e note meu corpo solitário mais vezes. As vezes resisto, brava comigo mesmo, fecho a calça abro a porta e volto para o meu lugar.

Daí tem o cigarro que é meu companheiro mais carinhoso pois não engorda e resolve o problema momentaneamente.

Ao mesmo tempo fico tentada a largar o cigarro mas, como poderia? Ele é o único que me suporta sem efeitos colaterais de imediato.

O futuro é incerto então a tentação de correr o risco por um prazer instantâneo fala mais alto.

As vezes o estomago reclama do excesso de cigarros dependendo do dia. No geral não fumo muito, um maço durava uma semana, agora talvez dois maços sejam suficientes na semana para não ficar na mão.

É um dos recursos para não correr para o banheiro e bater uma, ou duas ou três.

Tudo remete a formatos, escuto palavras eróticas e não tem nada a ver com isso, parece que entendo o que eu quero.

Tento concentrar quando me passam algo pra fazer que precisa de atenção mas minha cabeça ja foi e ja voltou tantas vezes que talvez tenha que fazer algumas perguntas.

Eu não era assim.

Sempre fui interessada e curiosa sexualmente falando, sempre falei bastante sobre sexo mas quando me dei conta do prejuízo que tinha e do exagero comecei a ficar mais e mais deprimida. O trabalho não me interessa, a familia é segundo plano e a namorada quando não quer ou não está é um problema infinito, são brigas e brigas.

Minha prioridade sempre foi sexo e sinto que ela está me estrangulando aos poucos.

Me sinto uma completa maluca falando assim.

Minha cabeça e corpo entram em conflito, eu sinto mas não quero sentir.

Em desespero talvez, eu quero que se foda! Quero viver sozinha largar tudo, sair, conhecer pessoas e transar por períodos intensos e longos. Creio que sou assim que é um problema meu e que seria melhor que continuasse sendo um problema só meu sem envolver mais ninguém entretanto sei que esses pensamentos aparecem no topo de toda angústia que sinto.

Eu amo minha namorada, nada de preocupantemente ruim está acontecendo. Tenho meu trabalho, familia, namorada, amigos e talvez seja só um pensamento ruim passageiro que me persegue há muito tempo.

As vezes acho que sou louca ou que vou enlouquecer.

Já pensei em me internar várias e repetidas vezes, principalmente quando minhas férias estavam se aproximando.

Seria difícil pois o assunto é pouco tratado no Brasil e não sei que tipo de reabilitação poderia me hospedar e o quanto pagar por isso.

Minha namorada sempre me convence a me tratar mas não em reabilitação. Ela acredita que não é necessário, que vai passar e que ela sofreria muito longe de mim.

Precisaria de férias, como falaria para minha Gestora?

As vezes tenho vontade de simplesmente levantar e ir embora não sei pra onde.

Uma vez eu fiz isso.

Anúncios